Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Livros sobre adoção por até R$ 20,00



segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Programação do 1º Congresso Nacional ONLINE da Adoção

Ao vivo, online e Gratuito, de 26 de janeiro a 01 de fevereiro de 2015




http://hotmart.net.br/show.html?a=A2435325W




26 de Janeiro de 2015 - Segunda-feira



10:00 - Abertura do Congresso

Será explicado todo o funcionamento do congresso e um resumo dos temas das palestras e palestrantes.

Depoimentos de filhos por adoção Ana (Quintal da Casa de Ana) e Paulo Flores. A Jéssica Aguiar, uma postulante à adoção, dará o seu depoimento do caminho percorrido, sua preparação e vai compartilhar dicas e o aprendizado que está tendo.







12:30 - Vanusa Tavares e Rejane CominAssistente Social e Psicóloga - fundadoras e coordenadoras do GAA DNA da Alma

Instituição de Acolhimento e Grupo de apoio à adoção: entrecruzamento possível

Um exemplo a ser seguido! Como transformar para melhor a vida das crianças formando uma rede sócio-assistencial, autoridades judiciárias, abrigo e Grupo de Apoio trabalhando em conjunto priorizando a criança. A psicóloga Rejane Comim e a assistente social Vanusa Tavares (DNA da Alma e Casa Lar Oscar Bertholdo) nos contam como fazem com sucesso em Farroupilha-RS






19:00 - Lidia Dobrianskyj Weber
Psicóloga .Mestra e Doutora  e Pós-doutora em  Saúde e Desenvolvimento Humano (UnB), Escritora, pesquisadora e palestrante.

Há diferenças na educação entre filhos biológicos e por adoção? Eduque com carinho.

Assim como no seu livro Eduque com Carinho, Dra Lidia Weber mostra a importância do afeto, paciência e compreensão em relação às demandas de uma criança. Nos faz pensar sobre as diferenças entre filhos biológicos ou por adoção, as diferenças entre crianças mais novas e mais velhas. Entender que por trás de cada criança por adoção existe uma história e nos ensina como lidar com as emoções e cuidados que se dever ter nesse relacionamento familiar que se inicia. Aborda sobre a importância de preparar os nossos familiares para receber um filho por adoção e sobre estilos parentais:  Como ser o melhor pai ou melhor mãe para socializar uma criança.






 20:30 - Rosana Silva
Professora, Advogada, psicóloga, membro da Comissão Adoção OAB/SP, Mestre processo civil e em Educação, Diretora JurÍdica dos GAA AlegrAA e AlegriAA, Assessora Jurídica da ANGAAD.

ECA é possível interpretá-lo segundo o Princípio da Prioridade Absoluta


De forma clara e firme, a professora Rosana Silva, mostra  o direito da criança e do adolescente, sendo a convivência familiar uma prioridade. Defende que a partir do momento que se verifica que a família biológica não tem condições de dar uma convivência familiar adequada a uma criança que ela seja imediatamente colocada numa família por adoção.






 27 de Janeiro de 2015 - Terça-feira

 


10:00 - Bárbara Toledo
Mestre em Direito, Tabeliã, Fundadora do Quintal de Ana, Diretora da  ANGAAD


Adoção a única opção; ações em prol do direito à convivência familiar.


Mais que uma reflexão, mas fundamentada na Constituição Federal e na prioridade do interesse da criança, Bárbara que é mãe biológica e por adoção, defende que todos os envolvidos na adoção entendam que a família por adoção é a prioridade quando se verifica o insucesso na família biológica.




 
12:30 - Luiz Schettini
Psicólogo Clínico; Teólogo e Filósofo; Conferencista em Congressos Professor e Escritor
 

Dores da Adoção - possibilidades de superação  
 

O professor Luiz Schettini nos leva a conhecer as dores que existem na família que adota, no filho que chega e na família que foi destituída do poder familiar. Mostra que ao sabermos que essas dores existem, é possível superá-las e com isso, ter um ambiente familiar sadio e equilibrado.






19:00 - Fernanda Isoni
Psicóloga e fundadora do GAA Belo Horizonte
 

A chegada dos nossos filhos: Como lidar com as mudanças? Como estabelecer vínculos?         
 

Com a chegada do filho, é natural que hajam muitas mudanças. Fernanda fala destas mudanças para os que adotam, mas também da dificuldade da criança que chega. Nos mostra como criar vínculos e superar este primeiro momento na vida familiar.






19:15 - Cynthia Ladvocat
Psicanalista, Terapeuta Familiar, Mestre em Psicologia no Tema Adoção.e  Escritora


Prevenção e reparação no tratamento da família adotiva


Prevenção trata dos aspectos que pais e filhos devem ser trabalhados evitando problemas futuros em consequência da nova filiação através da adoção. Já a reparação aborda os aspectos relacionados à adoção onde já estão presentes as dificuldades que já estão instaladas.





20:30 - Marcus e Fabiana
Pais por adoção, palestrantes sobre adoção especial e idealizadores do site e página no facebook Love  EM DOBRO
 

Uma família pra lá de especial!
 

Mais que um depoimento ou lição de vida, o casal Marcus e Fabiana de uma forma bem simples, amorosa e com muito conteúdo, nos mostra o caminho para uma adoção bem sucedida. Nos faz refletir e enxergar  que o amor e a família podem trazer a felicidade para todos envolvidos!




 28 de Janeiro de 2015 - Quarta-feira


 

10:00 - Jussara Jatobá
Mães por adoção e biológica. Idealizadora do blog "blogdajussarajatoba"


Reflexão de uma Mãe!
 

Mãe biológica e por adoção há muitos anos, a Jussara nos apresenta um conteúdo rico da sua experiência como mãe. Uma apresentação que devemos ouvir com a caneta na mão e sua voz no coração. Com mais de 30 minutos nos faz refletir sobre vários aspectos da adoção que poderão acrescentar valor aos postulantes e pais por adoção.





12:30 - Soraya Katia Pereira
Psicóloga e Presidente do Grupo de apoio Aconchego - Brasília


​Filiação na Adoção Tardia
 

Com grande experiência no "mudo da adoção", Soraya nos traz informações importantes sobre um tema que é acompanhado de muito mito e preconceito. A Adoção Tardia!









12:40 - Patrícia Glycério
Psicóloga do TJ-RJ, Especialista em saúde mental  e em prevenção ao uso  de drogas, Coordenadora. do Café com adoção


Adoção não é uma medida irrevogável? Devolução de crianças
 

Patrícia nos chama atenção para três pontos importantes quando assunto é devolução de crianças: Sobre a irrevogabilidade, do caráter da filiação e da adoção como medida protetiva em favor da criança. Apresenta alguns estudos de casos e as consequências geradas com a devolução.







19:00 - Luiz Carlos Barros Figueiredo
Desembargador, Coordenador da Infância e da Juventude do TJPE, escritor e palestrante


Adoção para Homosexuais: Mudanças jurisprudenciais  recentes.              
 

O Desembargador Luiz Carlos, de forma brilhante, nos conta um pouco da história a respeito do tema, como funciona em outros países e explica qual o cenário atual e o embasamento legal sobre Adoção para Homosexuais. Nos mostra também o que pensa a sociedade sobre um assunto que tem gerado tanta polêmica nos últimos meses.




19:30 - Maria Berenice Dias
Desembargadora -  Presidenta da Comissão Especial da Diversidade Sexual  do Conselho Federal da OAB.


Adoção por casais homoafetivos
 

Maria Berenice é especializada em direito homoafetivo e lidera um movimento nacional para criação de Comissões da Diversidade Sexual ligadas à OAB e que estão sendo criadas em todo Brasil. Nos explica as razões pelas quais a Adoção por casais homoafetivos são legítimas.





20:30 - Heber Boscoli
Consultor e Ex-conselheiro tutelar


Conselho Tutelar: A criança precisa de amor!
 

Heber foi o Homem que inspirou o seriado de TV 'Conselho Tutelar". Com sua história de amor pelas crianças, fez sua missão de vida a luta pelos direitos da criança e do adolescente. Com várias histórias e bons exemplos, ele concede uma entrevista exclusiva ao CONADOTE. Descontraído nos faz refletir sobre a proteção das crianças e adolescentes como forma de solucionar o abandono e salvar o destino delas.




 29 de Janeiro de 2015 - Quinta-feira



10:00 - Hália Pauliv
Bióloga aposentada, Professora, mãe e vó adotiva, escritora, Coordenadora cursos  pretendentes à adoção


Preparação dos pretendentes à adoção.
 

Uma palestra que serve para os Grupos de Apoio utilizarem com seus pretendentes, mas também para quem deseja se preparar para ser pai ou mãe por adoção. De forma didática, Hália explica os primeiros passos na preparação para adoção. Tira dúvidas e desmistifica conceitos e pré-conceitos sobre adoção.





12:30 - Wagner e Grazyelle Yamuto
Pais adotivos, idealizadores e administradores do site ADOÇÃO BRASIL
 

Como pais, com o uso da internet, tocaram o coração de 60 mil fãs

Um depoimento completo sobre todo o processo de espera à chegada do filho. Eles dão dicas importantes para quem deseja adotar e falam das suas missões em ajudar outras pessoas através do site de maior audiência sobre adoção do Brasil. Pela primeira vez eles aparecem na "telinha" para contribuir com a história deles à todos os seguidores do ADOÇÃO BRASIL e público do CONADOTE.





19:00 - Eliana Bayer Knopan
Psicóloga da Vara da Infância de Teresópolis-RJ


Encontre seu filho. Busca ativa na adoção.


Eliana explica o que é busca ativa. Como ações despretensiosas podem mudar vidas e fazer que haja o reencontro entre filhos e pais por adoção. Mostra a importância dos abrigos estarem abertos considerando que uma criança tem direito à convivência comunitária. Nos emociona com uma história de adoção em que uma atitude  pode transformar vidas.





20:30 - Siro Darlan
Desembargador do TJRJ, membro da Associação Juízes para a democracia.


O papel do juiz na Adoção


O  "Juiz' Siro Darlan, como gosta de ser lembrado, nos fala sobre o papel do Juiz na hora de decidir sobre à adoção da criança ou adolescente. De maneira clara e objetiva, ele aborda a melhor forma de condução de algo tão importante que é o destino de uma criança e adolescente. Defensor da criança e do adolescente,  primeiro Juiz a implantar o ECA no Estado do Rio de Janeiro, deixa de forma emocionante um recado aos postulantes a adoção.





20:40 - Sávio Bittencourt
Promotor de Justiça, - Pai biológico e por adoção - Professor e Escritor - Fundador do Quintal de Ana e da ANGAAD


Como encontrar as crianças invisíveis!


Militante há mais de 17 anos na causa da adoção, Dr. Sávio mostra que onde existe Grupo de Apoio, as adoções necessárias ocorrem em maior número. Mostra a realidade de crianças que estão "varridas para debaixo do tapete" sem possibilidades de adoção porque não foram desvinculadas da família de origem.  Convoca à responsabilidade da Magistratura na celeridade e fiscalização do Ministério Público para mudar a realidade dessas crianças excluídas de um afeto, carinho, do pertencimento à uma família ou grupo e de um futuro digno.




 30 de Janeiro de 2015 - Sexta-feira



10:00 - Heloísa Bomjardim
Mãe adotiva, fundadora do Grupo de apoio AlegrAA São José dos Campos - SP

 
A experiência de um Grupo de Apoio à Adoção


Mãe adotiva tão realizada com a maternidade, sentiu a necessidade de compartilhar com mais pessoas, de levantar essa "bandeira' e falar de um assunto que ela diz ser tão apaixonante e envolvente que mudou a sua vida.  Na sua apresentação ela fala o que é adoção e o que não é, explica  o que faz  um Grupo de apoio à adoção e nos abre as portas do Grupo AlegrAA para nos mostrar como funciona.




12:30 - Aristeia Moraes Rau
Advogada e fundadora do Movimento Nacional das Crianças Inadotáveis - MONACI


O  ECA  e o seu descumprimento


Um dos motivos da demora nas adoções no Brasil é o descaso das autoridades judiciárias. Aristeia mostra de forma clara os descumprimentos legais e  explica as ações que podem ser feitas para que cada criança possa ter o seu direito respeitado, consequentemente, possibilitando a convivência familiar a que tem direito.





12:40 - Thiago Zeni
Advogado, atuante na causa da criança e adolescente. Colaborador do MONACI


O que atrasa o processo da Adoção e como resolver!


O advogado Thiago Zeni mostra as razões da demora das crianças institucionalizadas. Nos diz quais ações que estão sendo tomadas para que cada criança possa ter seu direito garantido na cidade de Curitiba.






19:00 - Gisele B. Ferreira
Médica PUC/SP, especialista  em Pediatria SBP, pós graduada Psicologia médica UFMG


O que são doenças tratáveis e quais exames devem ser feitos?​


Dúvidas dos postulantes á adoção: O que são doenças tratáveis? Dra Gisele explica em detalhes os diversos tipos de doenças, além de orientar os exames que devem ser feitos no seu filho. Desmistifica casos de doenças que tanto preocupam os pais que querem adotar, inclusive sobre os "filhos do crack".




19:40 - Sandra Amaral
Mãe adotiva e fundadora do GA De Volta Pra Casa


Depoimento de  Mãe biológica e por adoção. Existe diferença?


Mãe biológica e por adoção,Sandra nos fala da história desde a chegada da sua filha, tirando dúvidas e orientando aspectos importantes para quem deseja ser pais por adoção.






 20:30 - Edgar Hernandes
Pai biológico e por adoção. Coaching da Adoção


Depoimento: Como dar a volta por cima. Aprendendo a amar e ajudar outros pais


Num depoimento com relatos fortes, o Edgar nos mostra como superar os obstáculos e encontrar o amor como ingrediente para uma vida melhor. Com anos de experiência como pai,  formou-se em Coaching e agora quer ajudar outros postulantes ou pais por adoção.



 

 31 de Janeiro de 2015 - Sábado



10:00 - Solange Diuana
Psicóloga Clínica, Perita Judicial, e coordenadora do Grupo Café com Adoção da Vara da Infância RJ.


Como e quando dizer ao filho que ele foi adotado?


Solange fala como e quando falar para o seu filho que ele foi adotado dando dicas importantes, inclusive através de exemplos. Nos nos chama também a reflexão do que é ser bom Pai ou boa Mãe e sobre a filiação por adoção. Ainda nos fala um pouco sobre a adoção pelo cônjuge.





18:00 - Felipe Fernandes
Presidente Comissão Direitos da Criança e Adolescente OAB/Niterói, Quintal de Ana e ​ Membro do IBDFAM


O "Buraco Negro" do Cadastro Nacional da Adoção -  CNA.


O advogado Felipe resume os principais pontos para quem deseja adotar, mas o foco é a explicação do Cadastro Nacional da Adoção (CNA) que teve como objetivo organizar e acelerar o processo de adoção, porém nos mostra o que ocorre na prática e como funciona o sistema.





20:00 - Elizabeth,  Mariana, Silvana  e Maíra
Grupo Apoio Ana Gonzaga  -  Silvana advogada e psicólogas e psicanalistas Elizabeth, Mariana e MaíraDescrição do palestrante


Pós-adoção = Pós-natal. Compartilhando vivências


O Estado exige um processo de habilitação e os postulantes passam por diversas etapas: Documentação, entrevistas, visitas e cursos preparatórios, porém depois da chegada do filho, o pós-adoção, a família fica sem ter o apoio e  não sabemos como está sendo construída a convivência familiar dessas crianças ou adolescentes. A advogada Silvana e as psicólogas e psicanalistas Elizabeth, Mariana e Maíra, nos contam como implantaram com sucesso esse apoio à família, pais e filhos por adoção, no que chamam carinhosamente de pós-natal.




 01 de Fevereiro de 2015 -Domingo



10:00 - Lúcia Carvalho
Coordenadora Grupo de apoio Ana Gonzaga


Visitar ou não o abrigo?


Lucia nos conta a experiência pioneira em levar postulantes á adoção em abrigos e como isso tem favorecido aos pais ampliarem a visão a respeito das crianças reais. Nos fala do início da criação do Grupo de apoio Ana Gonzaga e a sua motivação com a chegada da sua filha por adoção. Nesta palestra podemos encontrar alguns outros ensinamentos importantes que nos ajuda a ampliar nossa visão. 






10:15 - Éderson e Ana Paula
Pais por adoção


Depoimento: Como ser muito feliz com uma adoção pouco comum


Este casal nos mostra que a construção de uma família por adoção pode trazer muita felicidade com seus filhos. Um adoção pouco comum entre os postulantes! Neste depoimento eles nos ensinam com muita simplicidade como o amor e o desejo de se construir uma família pode superar qualquer adversidade.   Através de sua história, o casal Éderson e Ana Paula nos ensinam vários aspectos importantes para os pais que desejam adotar ou já adotaram.





18:00 - Alice Bittencourt
NECA SP -Pesquisadora e membro Comitê de Desenvolvimento de Pesquisas e Projetos que planeja e coordena projetos de execução e formação na área do Direito à Convivência Familiar e Comunitária de Crianças e Adolescentes em todo o Brasil.


Apadrinhamento Afetivo

O apadrinhamento afetivo é uma alternativa importante para que adolescentes possam ter afeto, cuidado e ter uma referência familiar. Mas temos que nos atentar para realizar de forma correta, pois um apadrinhamento afetivo mal realizado pode ser pior que ausência desse projeto. Alice Bittencourt nos explica o que é preciso para ser um padrinho e quais as instituições e profissionais envolvidos para o sucesso da implantação dessa política pública.




20:00 - Suzana Sofia Moeller Schettini
Pscicóloga Clínica e Presidente da ANGAAD


A atitude adotiva como fundamento da sociedade


Suzana Schettini nos fala sobre atitude Adotiva, o que é e como exercê-la no seu cotidiano. Mostra que Atitudes Adotivas é a saída para uma sociedade mais humana. Estende esse conceito para nossa família e equipe técnica como forma de trazer resultados ao seu filho e tornar o mundo melhor. Fala da importância de estarmos unidos e dos Grupos de apoio à Adoção. Aborda a importância de estarmos preparados para os desafios que a educação de qualquer filho sempre traz, seja ele biológico ou por adoção.






Clique aqui para ver mais detalhes no próprio site do Conadote.


sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

1º Congresso Nacional Online da Adoção

Clique no link abaixo para se inscrever grátis no 1º Congresso Nacional Online da Adoção para receber dicas de especialistas de como me preparar para uma adoção consciente e ter um boa convivência familiar.

http://hotmart.net.br/show.html?a=A2435325W&ap=bd82


Congresso Nacional Online de Adoção

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Porque você quer adotar uma criança?

Esta pergunta normalmente é feita nas entrevistas que ocorrem no processo de habilitação para adoção e a resposta é bem simples, responda a verdade e não invente respostas.

Responda com o coração. Afinal de contas seu filho também será gerado no coração e neste momento nada melhor como começar uma história da forma mais honesta possível. ;)



Wagner Y.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Em decisão inédita, Justiça Federal dá licença de 180 dias a pai solteiro

Essa é a primeira vez que um homem solteiro recebe o benefício no país. Antes, decisão só havia beneficiado mães solteiras e casais homoafetivos.

 
Do G1 PE 
Em decisão inédita, a Justiça Federal em Pernambuco (JFPE) concedeu a um funcionário público licença de 180 dias em razão da obtenção da guarda de uma criança de 4 anos. Segundo a JFPE, essa é a primeira vez que um homem solteiro recebe o benefício de 180 dias no país. Antes, somente mães solteiras e casais homoafetivos, adotantes de crianças com menos de um ano, haviam conseguido o mesmo período de licença.

A decisão, de caráter liminar, foi concedida pelo juiz federal Bernardo Monteiro Ferraz em 30 de setembro, no entanto o caso só foi divulgado nesta segunda (13). Antes de acionar a Justiça, o servidor havia solicitado a concessão da licença à Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), mas teve o pedido negado. A Sudene ainda pode recorrer ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5).

De acordo com a advogada do servidor, Leilane Araújo Mara, a solicitação à Justiça foi feita porque não há previsão legal em casos como esse. “Pedimos que fosse concedida a licença prevista no regime celetista, de 120 dias com prorrogação de 60. Além disso, ele adotou uma criança de 4 anos. A adoção tardia é mais complicada do que a de um recém-nascido. A criança foi abandonada, a mãe tinha  problemas com alcoolismo e drogas”, explicou.

A criança está com o funcionário público desde 17 de julho, quando foi finalizado o processo de adoção. Antes, ela morava em um abrigo estadual de um município do Agreste. “O pai queixava-se de não ter tempo para acompanhar o filho. Ele entra no trabalho às 8h, tem o horário do almoço, e sai no fim da tarde. Só conseguia ver a criança à noite, quando a pegava no colégio. Mas ela já voltava para casa dormindo no carro”, acrescentou a advogada.

Na liminar, o juiz ressalta que, como adotante solteiro, o servidor é o único responsável pela tutela e bem-estar do filho. “Em casos tais, há de se garantir o tempo livre necessário à adaptação do menor adotado à sua nova rotina, em tempo idêntico ao que seria concedido à adotante do sexo feminino. O acompanhamento e aprofundamento do vínculo afetivo nos momentos iniciais da colocação no novo núcleo familiar minimizam questões inerentes ao processo de adaptação à nova realidade”, destacou o juiz Bernardo Monteiro Ferraz.
 
 
Fonte: G1

terça-feira, 30 de setembro de 2014

O Filme Sobre Adoção que Está Impressionando o Mundo

Por Franco B.

Ganhador de inúmeros prêmios, este curta fala da impressionante história de uma garota em sua viagem pelo sistema de adoção—e foi realizado para trazer mais conscientização sobre o tema.



O vídeo original se chama ReMoved (ReMovida) e foi produzido por Christina e Nathanael Matanick. Eles estão com uma campanha de crowdfunding para levantar fundos para produzir a parte 2 de ReMovida. Se quiser saber mais e doar entre aqui: www.removedfilm.com.


Fonte: Social Fly