Internet se tornou uma ferramenta para militantes da adoção

Internet se tornou uma ferramenta para militantes da adoção

Por: Yasmim Pereira Nepomuceno

Grazyelle e Wagner Yamuto, fundadores do projeto “Adoção Brasil”, na caminhada da adoção realizada na Av. Paulista, no dia 25 de maio considerado o dia nacional da adoção.

Grazyelle e Wagner Yamuto, fundadores do projeto “Adoção Brasil”, na caminhada da adoção realizada na Av. Paulista, no dia 25 de maio considerado o dia nacional da adoção.

Dia 25 de maio é comemorado o dia nacional da adoção conforme a lei 10.447 sancionada em 2002, que oficializou a data proclamada em 1996 no I Encontro Nacional de Associações e Grupos de Apoio à Adoção por representantes dos quatorzes Grupos de Apoio à Adoção existentes no Brasil.

A militância pela causa da adoção tem crescido no Brasil, existem Organizações sem fins lucrativos de apoio a adoção que promovem palestras e reuniões mensais que auxiliam nos procedimentos jurídicos, na preparação emocional e psicológica dos pretendentes, a internet também é uma ferramenta utilizada por militantes e simpatizantes da causa para dar mais visibilidade às questões relacionadas ao processo de adoção.

O projeto Adoção Brasil criado pelo casal Wagner e Grazyelle Yamuto começou com um site, hoje é composto por páginas em redes sociais, um canal no Youtube e um aplicativo disponível gratuitamente no Google Play e na Apple Store, todas as plataformas digitais do projeto trazem conteúdos como o passo a passo do processo de adoção, artigos, sugestões de livros e depoimentos de pessoas que adotaram.

Em entrevista Wagner afirmou que decidiu iniciar o projeto em 2006 quando deu entrada ao processo de adoção do seu primeiro filho e teve dificuldades para encontrar informações na internet sobre o tema, em parceria com sua esposa decidiu criar um site para unificar informações sobre adoção, quando o casal iniciou o processo não havia obrigatoriedade dos cursos de formação que habilitam os pretendentes para a adoção, atualmente em alguns estados o Cadastro Nacional de Adoção (CNA) prevê a obrigatoriedade do curso para que os pretendentes estejam habilitados para a adoção.

O casal esse ano também realizou palestras com objetivo de apontar mitos e verdades sobre a adoção no país, em parceria com a jornalista Ana Davini, escritora do livro Te amo até a Lua que trata de questões de adoção até técnicas de fertilização e barriga de aluguel.

Nas palestras são apontadas estatísticas sobre o cenário da adoção, reivindicações relacionadas à morosidade do processo, a falta de estrutura das varas da Infância e Juventude, aos problemas do Cadastro Nacional de adoção (CNA) que não se estende ao território nacional e torna a adoção restrita as localidades próximas, além de dicas relacionadas aos conflitos éticos na escolha do perfil que os pretendentes desejam para a criança ou adolescente.

Sobre o Autor

Equipe Adocao Brasil administrator

3 comments so far

SamanthaPostado em12:59 pm - jun 22, 2017

Olá!
Meu nome é Samantha e moro no exterior. Infelizmente ainda a falta muita informação online sobre o processo de adoção internacional para nacionais.
Também não consegui baixar o app por não estar disponivel no país onde moro. 😔

SamanthaPostado em12:58 pm - jun 22, 2017

Olá!
Meu nome é Samantha e moro no exterior. Infelizmente ainda a falta muita informação online sobre o processo de adoção internacional para nacionais.
Também não consegui baixar o app 😔

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.