Como se preparar para a ADOÇÃO?

Como se preparar para a ADOÇÃO

Quando contava para as pessoas que iniciaria o processo de adoção, diversas vezes ouvi a seguinte pergunta: como se prepararam?

Pode parecer piegas, mas tínhamos o principal: o amor incondicional por nosso filho(a) já existia.

Também não deixamos que qualquer PRÉ-CONCEITO, fatores externos e opiniões de terceiros influenciassem em nossa decisão, que seria a mais importante e mudaria nossas vidas.

Nos informamos, pesquisamos sobre como seriam todas as etapas do processo para que quando estivéssemos prontos e amadurecidos saberíamos pelo que passaríamos, desde a entrega de documentos, entrevistas, visita em nossa casa, perfil do nosso filho(a) e saber administrar a ansiedade, porque estávamos cientes da burocracia e demora.

Óbvio que não houveram só flores em nossa jornada, afinal somos humanos, muitas vezes choramos, desanimamos, mas a esperança e o sonho de termos nosso anjo nos reerguia para seguir em frente.

Cada história é única e não existe uma fórmula exata, mas acreditamos que se conhecerem, pesquisarem, trocarem experiências e que todas as questões que envolvam a adoção estejam esclarecidas, resolvidas e amadurecidas a jornada do processo se tornará mais branda e tranquila.

Desejamos do fundo de nossos corações boa sorte a todos nesta caminhada!

Beijo e até mais,

Grazy Yamuto e Wagner Yamuto

Comentários

    Queli Cristina Malaquias

    (dez 9, 2015 - 12:34)

    Estamos em processo de habilitação meu marido e eu. E afirmo :participar dos grupos de apoio é fundamental. A troca de experiências nos fortalece e esclarece

      Rodrigo

      (jul 11, 2017 - 15:06)

      Gostaria de expressar minha opinião sincera, adoção e amor incondicional andam juntas sem dúvida, um casal que possuem esse desejo com toda certeza transbordam amor, só de pensar em ter meu filho no meu abraço meu coração já dispara e a ansiedade toma conta, porém todo o processo burocrático que passamos de 3 anos e agora a 8 meses habilitados e na fila, enfim, todo esse angustiante e torturante processo vem nos desesrimulando e muito. Levando em conta nossa escolha de adoção tardia, até 7 anos, sem escolha de cor, sexo, etnia etc etc.. queremos dar amor para o filho que Deus colocar em nosso caminho. O grupo de apoio onde estávamos participando em outro município pois aqui em Mauá não possue esse grupo, não foi receptivo conosco, ao contrário, fomos completamente excluído das atividades deles, não recebiamos mensagens nem e mail com convocações, não nos davam oportunidade de expressar e falar.. essa exclusão se deu a fato de sermos de outro município, eles alegam que o grupo é exclusivo para residentes locais. Como tenho também residência comprovada nesse município, conseguimos fazer nossa inscrição pensando que seria de boa ajuda conviver com angústias iguais as nossas. Ledo engano uma vez que tivemos contatos com pessoas totalmente desinformadas e sem instruções no quesito adoção, casais há mais de 10 anos tentando adoção, ou o inverso, casais que com um ano já estavam com seu filho. Conhecemos pessoas que se aproveitavam de visitas em abrigos diversos para criar vínculos com crianças e tentar adoção, enfim… Totalmente desmotivadora nossa experiência, viver essa experiência tem sido única e agoniante. E lembrar que após 2 anos de habilitação deveremos renovar nossa entrevista e documentação junto ao fórum.. mais um processo que honestamente não sabemos se vamos repetir.

    Queli Cristina Malaquias

    (dez 9, 2015 - 12:38)

    Prefeito. E digo que participar de um grupo de apoio a adoção faz toda a diferença. Eu e meu marido estamos em processo de habilitação e fazemos parte de um grupo em nossa cidade. Grupo esse indicado pelo próprio Forum da nosa Comarca

    Cida

    (maio 4, 2016 - 17:02)

    Querida Queli, a demora é tanta que chega uma época que a gente fica com raiva e grupo de apoio é a única coisa que a gente não quer ter por perto. Hoje estou com 10 anos de habilitada, com 7 anos parei a fila pra tentar a adoção de uma menina e estou há três anos esperando ELA, com quarto pronto e tudo e parece que a “justiça” brinca com os sentimentos da gente. Se queres criança até três anos, comece a pensar em crianças com seis, visite os abrigos, todos são crianças, mas no começo dá um medinho na gente. Boa sorte

      Rodrigo

      (jul 11, 2017 - 15:05)

      Gostaria de expressar minha opinião sincera, adoção e amor incondicional andam juntas sem dúvida, um casal que possuem esse desejo com toda certeza transbordam amor, só de pensar em ter meu filho no meu abraço meu coração já dispara e a ansiedade toma conta, porém todo o processo burocrático que passamos de 3 anos e agora a 8 meses habilitados e na fila, enfim, todo esse angustiante e torturante processo vem nos desesrimulando e muito. Levando em conta nossa escolha de adoção tardia, até 7 anos, sem escolha de cor, sexo, etnia etc etc.. queremos dar amor para o filho que Deus colocar em nosso caminho. O grupo de apoio onde estávamos participando em outro município pois aqui em Mauá não possue esse grupo, não foi receptivo conosco, ao contrário, fomos completamente excluído das atividades deles, não recebiamos mensagens nem e mail com convocações, não nos davam oportunidade de expressar e falar.. essa exclusão se deu a fato de sermos de outro município, eles alegam que o grupo é exclusivo para residentes locais. Como tenho também residência comprovada nesse município, conseguimos fazer nossa inscrição pensando que seria de boa ajuda conviver com angústias iguais as nossas. Ledo engano uma vez que tivemos contatos com pessoas totalmente desinformadas e sem instruções no quesito adoção, casais há mais de 10 anos tentando adoção, ou o inverso, casais que com um ano já estavam com seu filho. Conhecemos pessoas que se aproveitavam de visitas em abrigos diversos para criar vínculos com crianças e tentar adoção, enfim… Totalmente desmotivadora nossa experiência, viver essa experiência tem sido única e agoniante. E lembrar que após 2 anos de habilitação deveremos renovar nossa entrevista e documentação junto ao fórum.. mais um processo que honestamente não sabemos se vamos repetir.

    Rafaela Gesser

    (maio 4, 2016 - 20:24)

    Com certeza o apoio de grupos é fundamental… os momentos de frustração chegam…e o apoio nessas horas é super importante

    samantha maciel

    (jul 11, 2017 - 13:13)

    É bem complicado na verdade, quando entrei pro cadastro na minha cidade o quis saber minha colocação na fila, é o nº15, disse ele, ai eu pensei até que não é tanto, né? Mas ele me respondeu que ha dez anos essa fila não anda!!!O que pensar diante disso?

    Rodrigo

    (jul 11, 2017 - 15:03)

    Gostaria de expressar minha opinião sincera, adoção e amor incondicional andam juntas sem dúvida, um casal que possuem esse desejo com toda certeza transbordam amor, só de pensar em ter meu filho no meu abraço meu coração já dispara e a ansiedade toma conta, porém todo o processo burocrático que passamos de 3 anos e agora a 8 meses habilitados e na fila, enfim, todo esse angustiante e torturante processo vem nos desesrimulando e muito. Levando em conta nossa escolha de adoção tardia, até 7 anos, sem escolha de cor, sexo, etnia etc etc.. queremos dar amor para o filho que Deus colocar em nosso caminho. O grupo de apoio onde estávamos participando em outro município pois aqui em Mauá não possue esse grupo, não foi receptivo conosco, ao contrário, fomos completamente excluído das atividades deles, não recebiamos mensagens nem e mail com convocações, não nos davam oportunidade de expressar e falar.. essa exclusão se deu a fato de sermos de outro município, eles alegam que o grupo é exclusivo para residentes locais. Como tenho também residência comprovada nesse município, conseguimos fazer nossa inscrição pensando que seria de boa ajuda conviver com angústias iguais as nossas. Ledo engano uma vez que tivemos contatos com pessoas totalmente desinformadas e sem instruções no quesito adoção, casais há mais de 10 anos tentando adoção, ou o inverso, casais que com um ano já estavam com seu filho. Conhecemos pessoas que se aproveitavam de visitas em abrigos diversos para criar vínculos com crianças e tentar adoção, enfim… Totalmente desmotivadora nossa experiência, viver essa experiência tem sido única e agoniante. E lembrar que após 2 anos de habilitação deveremos renovar nossa entrevista e documentação junto ao fórum.. mais um processo que honestamente não sabemos se vamos repetir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *